sexta-feira, 6 de junho de 2008

Perdido por ti

"Os anjos não têm costas, por isso não te vi

Só mais tarde ao passar eu reparei em ti

Quando quis desviar os meus olhos dos teus

Já não era possível, já não te disse adeus

Os anjos têm asas, abriste-as para mim

Levaste-me ao céu e fiquei voando por aí

Completamente perdida por ti

Completamente perdida por ti


Os anjos não têm casa, telefone ou morada

Assim fiquei à espera de uma tua chamada

Mas como para os anjos o tempo não existe

O tempo foi passando e eu cada vez mais triste

Deixei a minha nuvem perdida por aí

Completamente perdida por ti

Completamente perdida por ti




Os anjos não têm sombra

Eu não te vi descer do céu com uma flor que me querias ... oferecer

Hoje vivemos juntos aqui ao pé do mar

Porque eu não tenho asas, porque eu não sei voar

Mas sempre que te peço tu levas-me ao céu

Abres as tuas asas e o teu corpo é meu

E deixas-me nas nuvens voando por aí

Completamente perdida por ti

Completamente perdida por ti

Completamente perdida por ti

Completamente perdida por ti


Os anjos não têm costas, por isso não te vi

Só mais tarde ao passar eu reparei em ti

Quando quis desviar os meus olhos dos teus

Já não era possível, já não te disse adeus

Os anjos não têm casa, telefone ou morada

Assim fiquei à espera de uma tua chamada

Para os anjos o tempo não existe

O tempo foi passando e eu cada vez mais triste

Os anjos não têm sombra

Eu não te vi descer do céu com uma flor que me querias oferecer

Hoje vivemos juntos aqui ao pé do mar

Porque eu não tenho asas, porque eu não sei voar"


Lúcia Moniz - Perdida por ti (Magnolia)

Sem comentários: